Clipping Sicoob


30/10/2018

Mercado prevê alta de 1,36% no PIB

DCI

O mercado financeiro voltou a elevar a previsão de crescimento da economia em 2018, mostrou o relatório Focus divulgado ontem (29) pelo Banco Central (BC)A mediana da expectativa de 69 analistas consultados pela autoridade monetária brasileira é de aumento de 1,36% do Produto Interno Bruto (PIB). Na semana passada, essa estimativa estava em alta de 1,34%.

Foi a primeira vez desde o dia 23 de março que o mercado revisou para cima essa projeção. No relatório da ocasião, a perspectiva passou de +2,83% para +2,89%. No documento seguinte, caiu de +2,89% para +2,84%.Nas pesquisas posteriores, o cenário de pessimismo continuou – com frustrações do ritmo da atividade – e foi intensificado pela greve dos caminhoneiros em maio.

Agora, com esse maior otimismo, contando com a eleição de Jair Bolsonaro (PSL) para a Presidência do Brasil – a pesquisa divulgada ontem foi concluída na sexta-feira (26), portanto, antes do resultado das urnas no último domingo (28) –, os analistas também elevaram a previsão para a expansão do PIB em 2019, ao passar de 2,49% para 2,50%.

Ainda nesse mesmo levantamento, no lado da oferta da atividade econômica, os analistas esperam que a produção industrial avance 2,71% em 2018, contra alta de 2,67% aguardada no Focus anterior . Para o ano que vem, essa mediana passou de crescimento de 3% para aumento de 3,14%.Inflação e juros

O Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), isto é, a inflação oficial deve fechar este ano com alta de 4,43%, conforme o mesmo relatório Focus do BC. Na semana passada, essa mediana das estimativas era de aumento de 4,44%. Para 2019, segue em 4,22%.

Com essa expectativa de inflação próxima do centro da meta, de 4,5% para 2018 e 4,25% para 2019, além de um ritmo lento da atividade econômica, os analistas consultados pela autoridade monetária continuam a projetar que a taxa básica de juros, a Selic, termine este ano em 6,5% ao ano.Hoje, começa a penúltima reunião de 2018 do Comitê de Política Monetária (Copom) do BC que irá decidir sobre a Selic. A projeção é de que a taxa seja mantida nesses mesmos 6,5% ao ano. A divulgação da decisão será amanhã (30) no final da tarde.


<< Voltar para Imprensa