Clipping Sicoob


08/01/2019

Poupança e fundos captaram R$ 123 bilhões no ano passado

DCI

A poupança registrou captação líquida de R$ 38,26 bilhões em 2018, bem mais que o dobro dos R$ 17,12 bilhões obtidos em 2017. Ao passo que a captação de fundos de investimentos caiu de R$ 259,8 bilhões para R$ 84,74 bilhões na mesma base de comparação.

Ao todo, a caderneta de poupança e os fundos de investimentos tiveram entrada líquida total de R$ 123 bilhões no ano passado, pelos respectivos dados divulgados pelo Banco Central (BC) e da Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais (Anbima).

Num ambiente de juros básicos historicamente baixos (Selic em 6,5% ao ano), a poupança levou vantagem em relação às carteiras de renda fixa, que tiveram resgate (saques) de R$ 12,86 bilhões em 2018.

O relatório consolidado da Anbima mostra, no entanto, que algumas subcategorias de renda fixa mais conservadoras registram captação positiva como: renda fixa de duração baixa e risco soberano com R$ 18,692 bilhões; renda fixa simples em R$ 9,228 bilhões; RF duração baixa e grau de investimento com R$ 3,988 bilhões; e RF de duração baixa e crédito livre em R$ 3,858 bilhões.

Ações e multimercados

Entre as diferentes categorias, os multimercados exibiram entrada líquida de R$ 42,9 bilhões no ano passado, com destaque para as subcategorias: macro com R$ 28,467 bilhões; investimento no exterior em R$ 11,662 bilhões; e livre com R$ 7,81 bilhões.

Já os fundos de ações tiveram arrecadação positiva de R$ 27,134 bilhões em 2018, sendo puxada por carteiras fechadas de ações que atraíram R$ 12,85 bilhões em recursos; e pela subcategoria ações livre com entrada líquida de R$ 6,3 bilhões no período.

Entre os fundos de previdência, a previdência multimercados mostrou captação positiva de R$ 13,72 bilhões; enquanto a previdência renda fixa atraiu R$ 11,485 bilhões.

<< Voltar para Imprensa